#45 – Corrida Legal – OAB/Sobral

Para fechar a sequência de quatro corridas em quatro finais de semanas, hoje foi dia de Corrida Legal no Domingo Legal, digo, Corrida Legal em Sobral!

A Ordem dos Advogados do Brasil – OAB – Subseção Sobral, em parceria com a Sprint Training Assessoria, promoveram esta corrida. As inscrições foram divulgadas com boa antecedência e os valores estavam entre R$ 30,00 (para advogados) e R$ 60,00 (ampla concorrência) para as distâncias de 3km, 5km e 10km. Sem premiação nem troféus. Quem se interessou poderia realizar a inscrição na própria OAB, na Vip Training Academia ou, ainda, fazendo a transferência bancária e enviando a ficha de inscrição por e-mail. Como sempre, fiz a minha inscrição cedo.

Na sexta e no sábado, entrega dos kits na sede da OAB/Sobral. Peguei o meu no final da tarde da sexta. Tudo bem rápido.

Sacolinha, Camisa, Viseira, Garrafinha, Gel (isso sim faz todo o sentindo em um kit), Café, anúncios e número de peito.

No domingo, acordei antes das 5h e o ritual seguiu-se como nos velhos tempos. Assim como na Corrida do Médico, sai de casa por volta das 5h20 e já correndo. Tenho muitas dificuldades no início da corrida justamente por conta do aquecimento, que nunca é feito adequadamente (para o meu caso). Geralmente, na primeira meia hora eu só penso em voltar para casa. Por isso – e pelo fato de serem “apenas” 10km – decidi sair de casa já correndo. Foram cerca de 3,5km até a sede da OAB, local da largada. Chegando lá encontrei a turma da MB Sports – Mauro e Aurélio – e depois a turma da Sprint. Jailson e Robertson já estavam no aquecimento.

No meio da conversa, escutamos o som da buzina. Largada, eita! Robertson assungou e Jailson e eu saímos no finalzão da turma.

Largamos da OAB em direção ao SESI. Na esquina, entramos à direita e fomos até a rotatória de acesso ao Morada dos Ventos. Pouco mais de 1km e já a primeira ladeira. Aliás, duas… Ou seria uma ladeira com dois estágios? Sei lá, só sei que era subindo!

Chegando pra subir a Cleto Ferreira da Ponte.

Voltamos e entramos à direita na Av. Cleto Ferreira da Ponte. Outra subida e nem chegamos nos 3km. Aliás, o topo dessa subida era o retorno do pessoal dos 3km. Turma dos 5km e 10km seguia reto para mais ladeiras.

Antes do retorno dos 5km – no único retorno desta avenida -, a Aline chega na gente e mantém o ritmo. Acho que era uma das suas primeiras provas de 10km. Estava muito bem, por sinal. Logo em seguida, outra ladeirinha. Encontramos a Márcia Santos, e ela definiu bem a corrida de hoje:
– Pegaram a parte “ruim” da Meia Maratona de Sobral e fizeram a corrida de hoje.

Mais uma ladeira na rotatória que dá acesso à COHAB III, posto de hidratação em frente ao SEST/SENAT e na rotatória que dá acesso ao Renato Parente, retorno para os 10km.

Agora, o que era subida, vira descida, certo? Errado. O cansaço faz a gente pensar que as subidas de antes se transformam em novas subidas. Jesus!

Ao final da última ladeira, ai sim o pessoal se animou. Agora era se ajeitar para tirar as fotos!

Wladimir (primeiro plano), Bremmer (esq.), Jailson, eu, Anderson e Aline.

Chegamos no SESI e entramos à direita. Fomos quase até o Espetinho – na John Sanford – e voltamos até o Centro de Convenções (em frente ao SESI). Na esquina viramos à direita e a OAB estava logo ali… Veio aquela sensação de que a corrida iria acabar antes de fechar os 10km.

Mas…

Uma das coisas que acho bem chato é percurso que não se encerra quando você passa de novo pela largada. Você jura que vai acabar, mas não acaba! Ave Maria!

Nesse instante, enquanto estamos indo, Robertson já está voltando para fechar sua prova! Tava um cavalo! Uns 30 segundos depois, escutamos o locutor – que era o Wladir, nosso “prof” na Sprint:
– Ai vem vindo o atleta da Sprint Training Jaaaaaaaiiiiiiiiillllsoooooon!

Olhei para o Jailson e perguntei:
– Quem é esse outro Jailson da Sprint!?
– É Robertson! hahahaha.

Matou a charada o paraibano torcedor do Treze, que levou chibata do Ferroviário na decisão da série D.

Ainda fomos quase até a estação do Coração de Jesus para voltar à OAB. Nesse espaço, aquelas pedrinhas no trecho que corta o Parque da Cidade – na ida e na volta – e o meu pé também (meu tênis é bem baixinho).

O locutor gritou forte o nome do Jailson…

Finalmente chegamos ao ponto de largada completando 10,2km em 58’50”, que dá um pace médio de 5’46”. Para os meus padrões, excelente, levando em conta a quantidade de subidas, principalmente nos primeiros 5km. Uma dorzinha na panturrilha que incomoda – faz tempo – não chegou a ser problema durante a corrida. Mas temos que ver isso ainda…

Altimetria da criança. Dos 5km pra frente, parece que é só descida né? Olhe com calma o gráfico…

Na chegada, o locutor diz:
– Agora sim, Jaaaaaiiiillllllsooooon e… e… e… Mááááááárcio!

Ufa, ele lembrou do meu nome!

Depois, medalha, frutas, docinhos, massagem – para quem quisesse -, sorteios e muita “resenha”.

Eu (esq.), Robertson, Almir (de azul) e Jonas (@euquerocorrer, material esportivo).
Alexandre (esq.), Jailson, eu e Jail-Robert-son..
Se eu pudesse/soubesse eu contava a aventura dessa medalha da esquerda. hahaha.
Márcia Júlia (esq.), Jailson, Almir e eu.

Sobre a corrida: muito, muito boa. Kits trazendo o que fora prometido, entrega rápida, hidratação excelente – gelada, na mão e com incentivo dos componentes do staff – ambulância, bom balizamento, sinalização e segurança – presença de um bom número de guardas civis e policiais – percurso difícil mas recompensador ao final: são 10km de respeito! E lanche! Nada de Picolé, viu, Dona Pé na Carreira!?

Eu, particularmente, tenho duas ressalvas. Primeiro, a camisa que não é apropriada para prática esportiva. Acho que para as próximas edições – caso aconteçam – devem atentar para o material. Segundo, a cor da medalha. Vou fingir que era uma homenagem à França, campeã do mundo…

Outra observação é que vários colegas que desejavam estar na prova, não conseguiram inscrição. Por algum motivo, mesmo com mais de 200 vagas, “faltou água pra tanto pote”.

Allez les Bleus

Parabéns à OAB e à Sprint por terem encarado essa missão e terem dado, juntas, sua contribuição para a consolidação deste esporte em Sobral. Creio que estamos bem perto do dia em que as corridas de rua – eventos – serão algo comum na Princesa do Norte. Oremos!

Próxima parada: 2ª Meia Maratona de Santa Quitéria, em 26 de agosto. Depois: Corrida do SESC (16 de setembro), Corrida da VIP (30 de setembro) e Corrida da MB (14 de outubro). Se tiver mais, me avise!

Resumo da prova:

Kit: Camisa, viseira, sacolinha, garrafinha, gel, sachê de café, e número de peito. Sem chip e sem cronometragem. Valores: entre R$ 30,00 (advogados) e R$ 60,00 (público geral).
Balizamento: Ótimo, funcionou!
Ambulância: Presente.
Hidratação: Muito boa. Sempre gelada e na mão!
Lanche pós-prova: Banana, Maçã e Melancia. Além de docinhos OAB (alguma coisa com leite em pó. Não sei se é adequado, mas tava uma delícia!).
Medalha: “Metal”, com as cores da França…
Premiação: Não houve. Mas vários brindes foram sorteados.

Mais alguns registros

Sorteios. E, claro, sai de mãos abanando.
Final de feira.
Por outro ângulo. Alexandre, Jailson, eu e Jailson.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “#45 – Corrida Legal – OAB/Sobral”